Seja bem-vindo !!!

Seja bem-vindo !!!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

VOCÊ OUVIU O CHAMADO DA SENHORA?



VOCÊ OUVIU O CHAMADO DA SENHORA?

Ela canta sua Canção sagrada em tudo o que existe, sussurra na brisa nas folhagens, grita nos relâmpagos, ruge nos vulcões.

 Ela geme em cada grito de dor, se faz ouvir no choro do recém nascido e do moribundo, na altivez do leão e nas patas da gazela.

 Ela chora nas queimadas da amazônia, é ferida nas guerras, se encontra na fome e na satisfação da fome. 

Ela é vida e é morte. É a terra com seus frutos abundantes e a Ceifeira que traz a morte e a putrefação, de onde a vida torna a brotar.


Ela canta sua canção mais bela quando a Lua enche nos céus .. é a Senhora das águas que correm, trazendo vida ao planeta... sua música é a complexa sinfonia sem fim das vastidões das galáxias e suas notas mais brilhantes são cada uma das estrelas.


Se você ouviu algum dia tudo isso, não há lugar no universo onde você possa se esconder do chamado da Deusa e nessa hora, se você simplesmente responder ao chamado e escolher o Antigo Caminho, será uma bruxa.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Memórias



Mãe,minha Mãe
Quando chegar o meu tempo
De ser folha no vento
Me acolhe novamente

Em teus braços de realeza
A tua princesa
De volta aos teus castelos
Teus mistérios

Me deixa caminhar em teus jardins
Entre jasmins
Margaridas madressilvas madrepérolas
Meus cabelos perfumados de alfazema

Num lilás diadema de wisteria
No silêncio oculto das sementes
Promessas de lírios inocentes
Cantando cantigas de ninar

Convidando novamente a voltar
Espalhar meu pólen ao vento
Meu perfume
Meu lume
Meu nome

De princesa:
Sagrada Filha
Filha da Deusa!

autora : Anna Paim

Mulheres

      

Todas somos Deusas
Quando invocamos o poder da Mãe
Todas somos Feiticeiras
Quando usamos o poder da Deusa

Todas somos Lobas Famintas
Quando lembramos nossa Selva Interior
Todas somos Mestras
Quando transmitimos Sabedoria

Todas somos Pássaros
Quando voamos alto em nossos sonhos
Todas somos Tigresas
Quando lutamos pelo que é nosso

Todas somos Leoas
Quando defendemos a quem amamos
Todas somos Panteras
Quando queremos nos enfeitar para o amado
Todas somos Índias

Quando respeitamos os Ciclos Sagrados da Natureza
Todas somos Borboletas
Quando queremos colorir o mundo de Arco-iris
Todas somos flores
Quando queremos perfumar o mundo com amor

Todas somos Irmãs
Quando nos damos as mãos porum Ideal
Todas somos Anjos
Quando olhamos a Terra com os olhos de uma Criança

Com a ternura de uma Menina
Com a Alma da Mulher...


Fonte : Anna Paim


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O Juramento da Sacerdotisa


Que eu seja como a que tece o pano na floresta, profundamente escondida.

 Que eu possa fazer o meu trabalho sem interrupção. 

Que eu seja uma exilada, se este é o sacrifício. Que eu conheça a procissão sazonada do meu espírito e do meu corpo, e possa celebrar os quartos em cruz, solstícios e equinócios. 

Que cada Lua Cheia me encontre a olhar para cima, nas árvores desenhadas no céu luminoso. 

Que eu possa acariciar flores selvagens, cobri-las com as mãos.

 Que eu possa libertá-las, sem apanhar nenhuma, para viver em abundância. 

Que meus amigos sejam da espécie que ama o silêncio.

 Que sejamos inocentes e despretensiosos. Que eu seja capaz de gratidão. 

Que eu saiba ter recebido a alegria, como o leite materno. 

Que eu saiba isso como o meu gato, no sangue e nos ossos. 

Que eu fale a verdade sobre a alegria e a dor, em canções que soem como o aroma do alecrim, como todo o dia e na antiguidade, erva forte da cozinha.

 Que eu não me incline à auto-integridade e a auto-piedade. 

Que eu possa me aproximar dos altos trabalhos da terra e dos círculos de pedra, como raposa ou mariposa, e não perturbar o lugar mais que isso.

 Que meu olhar seja direto e minha mão firme. Que minha porta se abra àqueles que habitam fora da riqueza, da fama e do privilégio.

 Que os que jamais andaram descalços não encontrem o caminho que chega a minha porta.

 Que se percam na jornada labiríntica. 

Que eles voltem.

Que eu me sente ao lado do fogo no inverno e veja as chamas brilhando para o que vier, e nunca tenha necessidade de advertir ou aconselhar, sem que me peçam. 

Que eu possa ter um simples banco de madeira, com verdadeiro regozijo.

Que o lugar onde habito seja como uma floresta. 

Que haja caminhos e veredas para as cavernas e poços e árvores e flores, animais e pássaros, todos conhecidos e por mim reverenciados com amor.

 Que minha existência mude o mundo não mais nem menos do que o soprar do vento, ou o orgulhoso crescer das árvores. Por isso, eu jogo fora a minha roupa. 

Que eu possa conservar a fé, sempre!

 Que jamais encontre desculpas para o oportunismo.

Que eu saiba que não tenho opção, e assim mesmo escolha como a cantiga é feita, em alegria e com amor. 

Que eu faça a mesma escolha todos os dias e de novo.

 Quando falhar, que eu me conceda o perdão.

Que eu dance nua, sem medo de enfrentar meu próprio reflexo.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Sacerdotisas (O poder da energia feminina )



                                O poder da Energia Feminina!

Se formos buscar o significado da palavra “Sacerdotisa” entre os livros; encontramos definições meramente simplistas, machistas e repletas de misticismo, vejamos algumas delas:

“As sacerdotisas eram belas mulheres e bastantes poderosas, cada uma representando um elemento diferente. O cargo era passado de mulher em mulher ao longo dos anos”.

“Entre os antigos, era aquela que tratava de assuntos religiosos e tinha o poder de oferecer vítimas à divindade”.

“É a pessoa dedicada e consagrada a fazer, celebrar e oferecer sacrifícios a suas divindades, por sua vez se chama sumo sacerdote a máxima autoridade em uma religião”.

Porém, a frase que mais chegou perto do seu verdadeiro significado foi: “Era aquela que distribuía os dons sagrados ou divinos, que cumpre uma missão elevada”.

Em uma lápide, repleta de hieróglifos e símbolos sob a qual jazia intacto o corpo de Hermes Trismegisto dizia: 


“O que está embaixo é como o que está em cima, e o que está em cima é como o que está em baixo, a fim de que as maravilhas do Uno se realizem.

 E assim todas as coisas se fizeram do Uno, através de um mediador (a), assim todas elas nasceram desse único casamento”.

Uma Sacerdotisa é uma mulher que dentro de um programa de treinamento especial, aprende a ter a ciência de uma Deusa que existe no seu interior.

As Sacerdotisas é que faziam os homens Super Deuses, pois têm muito mais poder, equilíbrio e controle do que os homens.

As sacerdotisas ou as “Mulheres Deusas” vieram de mundos distantes. Desde a época da povoação da Terra, a energia criadora, a energia feminina já tinha uma incidência muito forte, e agora na Era de Aquário – da energia feminina – é o momento das mulheres potencializarem em 150 vezes mais o seu campo mental. 

As mulheres têm 37 canais mentais ativos enquanto os homens têm apenas 18.

Infelizmente este conhecimento se perdeu no tempo. As técnicas das sacerdotisas que utilizavam para fazer com que os homens fossem Deuses ou Semi-Deuses, Super-homens em nível de energia, principalmente quando foi queimada a biblioteca de Alexandria.

As lideranças religiosas e outras eliminaram todos os livros e pergaminhos que continham as “receitas milagrosas”, todas as técnicas poderosas que pudessem tornar o homem um Ser mais superior a tudo e sem guerras e competição que existe hoje por poder e riqueza.

Na história do Egito, quem treinava os sacerdotes, os homens que faziam a iniciação; eram as Sacerdotisas, pois são as mulheres é que dão a vida, é que geram esse campo de energia e preparavam os sacerdotes para manipularem suas energias por isso foram descriminadas.

Essa iniciação das “Mulheres Deusas”, das Amazonas, das sacerdotisas, era justamente para preparar a vinda de Cristo, e promover uma mudança geral em nível de freqüência de vibração. 

Vieram para dar equilíbrio, mas a bíblia retirou muitas coisas conforme o seu interesse justamente para dar uma interpretação duvidosa e não deixar que a população tivesse uma consciência mais ampla.

As Amazonas não matavam nem escravizavam os homens, isto é lenda. Elas ficavam apenas com um único homem, não traíam, e muito menos o homem em relação a elas. Estes homens eram chamados de Sacerdotes por possuírem habilidades extra-sensoriais ativas.

Os Sacerdotes vieram de Plêiades, pois eram os homens que tinham a freqüência mais próxima a elas.

Os sacerdotes tinham mais informações verificadas através das linhas reencarnatórias, por isso treinavam seus discípulos para que a partir dos 21 anos pudessem acelerar sua evolução com informações, treinamento e despertando a sensibilidade para perceberem as altas freqüências vibratórias convertendo-as em energia taquiônica para vibrarem em elevada freqüência (a melhor fase para se desenvolver é dos 12 aos 21 anos, tanto para os homens quanto para as mulheres).

Os Sacerdotes, os Profetas e os Avatares eram pessoas que tinham uma vibração muito próxima a delas e também se destacaram.

Nós estamos na Era de Aquário, da energia feminina, da mudança, é o último estágio dessa geração (nossa). Cada geração tem um período de 5.125 anos para se desenvolver, se não consegue é eliminada através de dilúvio, de catástrofes e cataclismos, da própria irradiação cósmica, de doenças, epidemias.

 É uma seleção natural, segunda e evolução de cada um.

As Sacerdotisas-Amazonas pertencem a uma raça de um mundo distante. Sua galáxia é em forma espiral tendo um núcleo oval, como o formato de uma serpente com sua cauda enrolada (uma forma circular e espiralada) – A constelação de Ophiúchus. A Kundalini é representada por uma serpente por isso. É uma galáxia que num ciclo de 144 mil anos está esticada e depois mais 144 mil anos ela está em forma espiral.

No zodíaco temos 12 signos (Áries, touro, gêmeos, câncer, virgem, leão, libra, escorpião, sagitário, capricórnio, aquário, peixes), cada um representado por uma constelação, mas existe o 13o que está relacionado as sacerdotisas, as Amazonas que vieram depois; depois escorpião seria a serpente (de 30 de novembro à 17 de dezembro), é a 13ª tribo das Deusas e Semi-Deusas. Foi a que mais se destacou em sua época, superou todas as outras.

A História e as lendas distorcem muito do que fizeram realmente. Elas tiveram como missão trazer a paz no planeta.

Como conseqüência do ocorrido em Sodoma e Gomorra; fez com que aumentasse a “densidade” de algumas partes do mundo, devido a má utilização da energia sexual pelos próprios “mensageiros” que vinham a Terra para dificultar, fazendo com que as pessoas não desenvolvessem suas habilidades. 


As amazonas tiveram então a incumbência de reciclar essa energia (neutralizar) e produzir para o mundo uma vibração mais pura estabilizando a Freqüência de Ressonância Schumann no planeta através de suas vibrações sonoras derivadas de suas cordas vocais, com canções e mantras ultrassônicos. 

A entonação de suas vozes, nas canções; faziam vibrar na freqüência da harpa essa sincronicidade.

 As matriciais manipulavam essa energia com a maior facilidade e para que a mudança acontecesse, era preciso que o Ser humano acompanhasse essa vibração, que era feita através da junção da voz e da melodia ressonando a sincronização das moléculas de água, e tudo que possuía água, como os humanos, as plantas, os animais eram influenciados por esta vibração, equilibrando suas partículas. 

As moléculas de água possuem o formato tetraédrico; esse formato; gera energia eletrostática, que é a energia da vida. Vieram para dar um equilíbrio, tanto que conseguiram modificar a vibração não só da água da terra, mas de toda a água do universo.

Alguns estudos indicam que a freqüência de vibração universal para todas as moléculas em sincronia com o cosmo é o formato tetraédrico, tanto que os cristais que revestem interna e externamente as pirâmides do Egito; tem este formato.

Havia também uma missão especial, preparar a vinda de Cristo (mudando a vibração das pessoas), principalmente à linhagem de Maria, Maria Madalena, Sara, Esther, Ruth e outras mais.

Encontramos indícios dessas sacerdotisas em várias civilizações antigas, porém provas mais autênticas de sua existência, foram excluídas porque as lideranças da época queriam eliminar da face da terra o poder mágico que as mulheres possuem, e de tudo que foi ensinado. 

O calendário atual (gregoriano) está totalmente errado, tiraram uma lua, passando o calendário para 12 estações lunares, justamente para desconectar a população da sincronicidade cósmica (das 13 luas).

 O calendário Maia utiliza o ciclo de 144 mil anos; ciclos de 13 meses lunares com 28 dias cada mês, ou seja, consideram a 13a tribo.

As modificações do nosso calendário foram feitas a partir de 717 a.C. por Numa Pompilo; que retirou 1 mês, e teve sua consolidação pelo Padre Gregório XIII, com isto o calendário atual não tem mais a sincronicidade do 13 e sim do 12, isso fez com que a freqüência tetraédrica das células de todos os seres vivos, não correspondessem mais em relação aos raios sincronizadores, tirando a humanidade da freqüência do cosmos, confundindo a consciência e razão, em virtude da queda do campo eletromagnético da Terra. 

Pesquisas científicas indicam que a 30 anos o campo eletromagnético do planeta era de 11 gaus; passou para 4 gaus; e hoje está em 1,3 gaus; quanto mais baixo o campo eletromagnético, mais confusas, loucas e conflituosas ficam as pessoas; se não acompanharmos a sincronicidade dos raios cósmicos, a tendência é cada vez mais piorar a consciência, razão, e o grau de espiritualidade.

 Essa foi a intenção de terem retirado o 13o signo, pois a energia feminina superaria vários fatos, várias dificuldades aqui da terra. 

Com o bloqueio da energia feminina, não há uma produção correta das substâncias químicas produzidas pela pineal e pituitária (como conseqüência a depressão é o 1o sintoma, em seguida vem o medo, pavor, pânico, pesadelo, fobias, inseguranças, incertezas, conflitos e finalmente somatizam para o físico em doenças).

As Sacerdotisas Amazonas tinham uma energia especial, uma energia vibracional muito acima dos homens, mas como as lideranças da época não queriam colocar as mulheres como algo que complementasse, ajudasse na evolução humana, as informações sobre elas foram distorcidas. 

Foram difamadas quando se destacavam como prostitutas; como alguém totalmente oposta ao que eram; ou como se fossem ninguém para neutralizar a energia feminina. 

A verdade sobre elas sempre ficou oculta.

Na bíblia se fala das 12 tribos (de 144 mil pessoas); a 13a tribo está oculta em vários trechos como as mulheres guerreiras, as mulheres habilidosas ou as Deusas e Semi-deusas, porém não são citadas como uma raça, como uma civilização ou tribo.

Possuíam dons extra-sensoriais diversos, manipulando com facilidade as leis universais que vibram na 3a dimensão.

Tinham um poder extraordinário de alquimia, de transmutação, magia e magnetismo pessoal de mexer, de vibrar, de tudo!

 A magia propagava uma energia de afinidade, de carinho em todas as pessoas, e o magnetismo atraia, sintonizava. 

Tinham a magia do sorriso, do olhar, da voz e do beijo.

Em seus olhos traziam magia, uma força extraordinária, conseguiam “falar” milhões de palavras só com o olhar, se faziam entendidas, como um tipo de carisma, que conseguia atrair a atenção das pessoas, de multidões encantando-as.

 Conseguiam fixar (através de uma técnica específica), direcionar, conquistar ou mudar um pensamento para positivo das pessoas através da magia do olhar. 


Tinham o dom da visão, o dom de induzir as pessoas, influenciar para aquilo que deveria ser, de uma maneira sempre positiva. Através do olhar induziam, mexiam, comoviam.

Em sua boca resplandecia um magnetismo pessoal de tamanha natureza que através do seu sorriso encantavam as massas, era justamente quando queriam pacificar, amenizar as guerras, e promover união.

 Liberavam um magnetismo pessoal gigantesco para a humanidade, através da conversação, quando utilizavam a magia dos olhos e do sorriso, não havia ninguém no mundo que diria não à elas, não existia nada que pudesse impedir, mesmo que fosse uma decisão complicada, elas conseguiam encantar, atrair, mexer no campo eletromagnético da pessoa que elas estava fazendo o pedido e conseguiam conquistar.

Com o seu beijo, quando direcionado, fazia subir a energia vibracional do homem, que fixava totalmente na região frontal e mantinha-se assim por um período de 7 meses.

 Eram raros os homens que tinham esse privilégio (os homens-sacerdotes). 

O beijo é um dos meios em que se fecha todo o circuito, tendo uma sincronicidade, com isto todos os meridianos potencializam o magnetismo pessoal no frontal, é uma maneira da pessoa fechar todo o campo. 

Através do beijo elas produziam uma energia gigantesca, extraordinária, que todos os homens ficavam com o seu corpo resplandecente (luzes). 

Da mesma forma que Moisés quando conversou com Deus, o seu rosto resplandecia. São divindades e elas utilizavam isso como algo muito sagrado.

Conseguiam encantar, atrair multidões. A junção da voz e da melodia; ressonavam vibrações celestiais.

Através da música, da melodia ou da variação da freqüência de voz (da entonação), conseguiam até hipnotizar as pessoas tanto homens como mulheres e animais.

 Conseguiam mexer com o campo eletromagnético de tal maneira que refletia na consciência e razão das pessoas, fazendo vibrar as células de uma maneira diferente.

Elas sublimavam tudo! Tudo delas era muito além da nossa realidade porque elas tinham uma cabeça totalmente direcionada, a humanidade deveria ser assim… tudo era de uma maneira sublime.

“A bíblia relata que Abraão, independente de Sara, tinha um relacionamento com uma outra mulher e cita o nome dela vagamente (Agar), essa mulher deu origem a uma nova nação. 

Nação que tinha um número razoável de pessoas todos os nomes, filhos, filhas e descendentes. Ali saiu uma nova geração de imortais.”

Todas as mulheres citadas na Bíblia são da linhagem das Sacerdotisas-Amazonas, propagaram a mensagem de cristo, deixaram sua marca registrada na história, depois se foram, não morreram.

Como elas tiveram relações com os homens-sacerdotes, geraram filhos com eles. Esses filhos tinham uma genética pura, mas já não era diretamente cósmica, era da Terra.

 Esses filhos se relacionaram com outras, com índias, européias, etc., desvirtuando, perdendo as características físicas e também as habilidades.

Maria Madalena foi uma sacerdotisa que dentre os apóstolos mais se desenvolveu vibratoriamente conseguindo alcançar níveis elevados de vibração. 

Despertou inveja, ciúme até entre os apóstolos. 

Seus ensinamentos fizeram com que muitos iniciantes chegassem ao grau mais elevado de evolução, até mesmo os apóstolos conseguiram desenvolver parte dos conhecimentos. 

Maria Madalena também tinha o poder vibratório da entonação de sua voz. Sua linhagem está ligada a supremação; a transmutação, transformar o corpo em luz, a matéria em luz.

Maria (mãe de Jesus) também foi uma mulher especial, com uma genética totalmente diferenciada que também não nasceu de um homem e de uma mulher da Terra. 

Ela veio para gerar um filho que também tinha uma genética e condição especial.

Joana D´Arc foi uma de suas descendentes direta, da 3a geração genética das amazonas,por isso tinha o poder das visões e da manipulação vibracional que interagia até mesmo na matéria, com efeitos físicos. 

Como já era na época medieval e ela oferecia perigo aos reis e imperadores, ela foi queimada na fogueira.

Outras mulheres também tinham a sua genética, como Cleópatra, Medusa, Ísis, Vênus (da mitologia – toda lenda tem um fundo de verdade) são mulheres que fizeram diferença. 

A última que fez essa diferença maior; foi Joana D’Arc. Possuíam faculdades diversas.

Algumas mulheres herdaram sua genética pela miscigenação. Hoje em dia as mulheres que herdaram a sua genética, são as caucasianas. 

Muitas mulheres de hoje viveram na época de Avalon, encarnaram e reencarnaram, eram sacerdotisas, Amazonas, eram deusas e semideusas.

Existem outras descendentes no Brasil. Temos muitas pessoas com estas habilidades extra-sensoriais. 

Deixaram uma herança genética ou vibratória, conforme o grau de evolução ou linhagem da pessoa, através de certas habilidades, só que o condicionamento da 3ª dimensão não deixa que essas habilidades sejam afloradas.

Perseguição:

Por estarem ameaçando a credibilidade da igreja, de imperadores e reis (iriam perder o poder), principalmente Roma; resolveram então; através da Santa Inquisição eliminar todas as pessoas com habilidades extra-sensoriais ativas; já manifestada.

Os líderes mundiais estavam atentos às pessoas que tinham controle mental e que manifestavam estas energias, estes fenômenos (sacerdotisas, magos), pois não obedeciam as regras, conseguiam passar isto para a população, e isto era uma ameaça, por isto caçavam e matavam, para que a população não tivesse acesso a este conhecimento.

Para a igreja o fogo era o único que eliminaria (segundo a crença) até a “alma” da pessoa, faziam isso para que não houvesse uma reencarnação daquela pessoa com as habilidades extra-sensoriais ativas. 

Só que de geração a geração, (encarnação e reencarnações) foi passado estas freqüências vibratórias.

As lideranças religiosas sabem muito mais do que todo mundo sobre elas. Foram eles os responsáveis pela “extinção”, a matança desenfreada das sacerdotisas e dos sacerdotes, dos paranormais que apresentavam alguns efeitos além da realidade da 3ª dimensão. 

Aqueles que foram pegos de surpresa foram queimados, esquartejados.

 Aqueles que perceberam antes conseguiram escapar, dependeu muito do grau de evolução de cada um e de se livrar de situações difíceis.
De Rosana Batarelli (maoazul@yahoo.com.br) –

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Ritual Consagração dos Instrumentos

                        
                              Ritual Consagração dos Instrumentos
                       
A consagração dos instrumentos do Bruxo(a) deve ser praticada dentro de um círculo mágico de proteção.

Sugerimos que você faça o círculo usando pedras ou sal. Feito isto você
está apto a executar o ritual dos elementais, ou seja, dos elementos da natureza.

Dentro do círculo trace uma cruz imaginária que representará os quatro pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste). Procure posicioná-la para a direção correta (apontando ao norte).

- ponha o sal no ponto cardeal correspondente à Terra;
- um incenso no ponto cardeal correspondente ao Ar;
- uma vela no ponto cardeal correspondente ao Fogo;
- um cálice com água mineral ou de fonte no ponto cardeal correspondente à Água.


Observação:

A associação dos elementos com os quadrantes não é um modelo fixo, apenas um padrão.

As conexões com os quadrantes varia muito de lugar para lugar, de tradição para tradição. Existe a associação "padrão" Norte-Terra, Sul-Fogo, Oeste-Água e Leste-Ar porque para os europeus:
. o Norte é a terra escura, misteriosa, de onde "vinham os deuses"
. o Sul é de onde vem o calor, pois é onde fica a linha do Equador para eles
. o Oeste tem o oceano (água)
. o Leste traz os ventos do continente

Foi assim que eles fizeram essas relações. Nada impede que cada pessoa, tradição ou coven modifique isso de acordo com o lugar em que estão. 

Por exemplo, no Brasil faria mais sentido, seguindo as mesmas associações acima, o Fogo ao Norte, a Terra ao Sul, a Água a Leste e o Ar a Oeste. O que importa é manter as oposições: Terra/Fogo e Água/Ar.



Faça uma prece de agradecimento a todas as energias de cada elemento. Passe o sal pelos instrumentos (elemento terra) e diga:

EU, (seu nome), SAÚDO A TERRA, A NATUREZA E TODOS SEUS ELEMENTOS E SUA FORÇA. EU AGRADEÇO À NATUREZA COM QUE A TERRA ME PRESENTEIA TODOS OS DIAS DE MINHA VIDA.

EU, (nome), PEÇO QUE A ENERGIA DA TERRA ESTEJA PRESENTE E QUE ME TRAGA CORAGEM, ESTÍMULO, DISCIPLINA, CONFORTO, ESTABILIDADE E SAÚDE. EU PROCLAMO QUE ESSES OBJETOS PERTENCEM A MIM, DEVEM RESPONDER SÓ A MIM, ME AJUDAR E ME PROTEGER.

Respingue água em todos os instrumentos e diga:

EU, (nome), SAÚDO TODOS OS ELEMENTAIS E AS DEUSAS DA ÁGUA. EU (nome) AGRADEÇO A ÁGUA, POR TODA A ÁGUA DO PLANETA, PELA ÁGUA QUE NECESSITO PARA VIVER. EU, (nome), PEÇO AO ELEMENTO ÁGUA A INTUIÇÃO, CLAREZA, VISÃO, ENERGIA, FORÇA MÁGICA.

EU, (nome) DECLARO QUE TODOS ESTES INSTRUMENTOS PERTENCEM A MIM, E A MAIS NINGUÉM, QUE EU OS AMAREI E ELES ME AMARÃO E SERVIRÃO DE CANAL.

Acenda o incenso (elemento ar) e espalhe a fumaça sobre os instrumentos e diga:

EU, (nome), SAÚDO E INVOCO TODOS OS ELEMENTOS E DEUSES DO AR. EU (nome) AGRADEÇO AO ELEMENTO AR, PELO AR QUE RESPIRO, PELOS VENTOS, PELA INTELIGÊNCIA, PELA CRIATIVIDADE, PELAS MINHAS VIRTUDES RACIONAIS. EU (nome) PEÇO AO ELEMENTO AR, CAPACIDADE DE RACIOCÍNIO, CLAREZA DE IDÉIAS, CONDIÇÕES DE CRIAR E SER FELIZ.

EU, (nome), DECLARO QUE A PARTIR DE AGORA ESTES INSTRUMENTOS MÁGICOS ME PERTENCEM E A MAIS NINGUÉM, E ME PASSARÃO TODAS AS ENERGIAS POSITIVAS DO ELEMENTO AR.

Segure a vela acesa e diga:

Eu, (nome), SAÚDO E INVOCO TODOS OS ELMENTOS E DEUSES DO FOGO. Eu, (nome), PEÇO INTUIÇÃO SAGRADA E ENERGIA CURATIVA E CRIADORA DO FOGO PARA MINHA VIDA. EU, (nome), AGRADEÇO AO ELEMENTO FOGO PELA VIDA.

EU, (nome), DECLARO QUE TODOS ESTES INSTRUMENTOS MÁGICOS SERVIRÃO PARA OS MAIS NOBRES FINS, E ME PROTEGERÃO E CUIDARÃO DE MIM, ENQUANTO EU VIVER.

Faça uma prece e encerre o ritual.

Que assim seja!

Perscrutar (Scrying)


                                            Scrying

                                       Perscrutar (Scrying)

Perscrutar é uma antiquíssima arte de adivinhação por meio de visualização. Obtido através de concentração ou por olhar fixamente para um objeto reluzente até que a visão apareça.  

Magos e bruxas tem praticado a perscrutação através dos tempos, e por isso, o típico estereótipo de uma vidente é procurando saber o futuro em uma bola de cristal.

Perscrutar (Scrying) vem da palavra inglesa “descry” que significa “trazer do escuro” ou “revelar.”

 Existem vários propósitos para esta atividade; como ver o futuro, encontrar objetos perdidos ou pessoas, rastrear criminosos, entre outros.

Apesar do objeto tipicamente usado para perscrutar tenha uma superfície reluzente, inúmeros objetos tem sido usados para essa prática através dos séculos.

 Os egípcios usavam tinta, sangue e outros líquidos escuros. Os romanos usavam objetos brilhantes e pedras. Potes com água e espelhos são também muito usados para esta prática.

Um bom exemplo é o interior do caldeirão pintado de preto, preenchido com água, e durante a escuridão da noite, colocar uma moeda de prata na água para que reflita a luz da lua.

 Os reflexos revelarão imagens e induziram visões de místicos sinais.
Muitas bruxas perscrutam em um círculo mágico, para prevenir influencias externas que possam distorcer suas visões. 

Geralmente os bruxos preferem perscrutar a noite, em prol de prevenir vibrações psíquicas excessivas que são gerados durante o dia, em função das energias decorrentes das atividades do cotidiano diário. 

Os métodos de perscrutar podem várias, mas o objetivo é o mesmo: após um período de tempo em concentração, conseguir visualizar imagens, que apesar de serem frequentemente simbólicas, indicam uma situação ou conclusão.

 Por isso os que fazem uso deste método, são treinados a decifrar o significado das imagens e símbolos.

Meditações reflexões enquanto olhando para uma tigela cheia de água ajuda a acalmar as energias.

 Scrying  com ferramentas ,utilizadas para vidência (com foco olhando) ,incluem espelhos ou metais brilhantes, tigelas de água e cristais lapidados.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Queima de Pedidos




                                     Queima de Pedidos

A Queima de pedidos é um dos rituais tradicionais de Samhain. Nele banimos tudo o que tivemos de negativo e pedimos o que queremos atrair de positivo para o ano mágico que se inicia.

Para isso você vai precisar de:

Dois pedaços de papel em branco;
Um lápis;
Álcool de cereais;
Folhas de louro;

Seu Caldeirão.

Num dos papéis escreva tudo aquilo que você quer afastar de sua vida: obstáculos, doenças, pessoas indesejadas, dificuldades, etc.

No outro escreva tudo aquilo que você quer atrair para a sua vida: saúde, prosperidade, amor, sucesso, etc.

Seja bem específico em seus pedidos e não se esqueça de no final assinar e colocar a seguinte frase: Que tudo isso seja correto e para o bem de todos.

Coloque um pouco de álcool no seu Caldeirão, acenda-o e jogue o primeiro papel, aquele que contém as coisas que você quer afastar, no fogo. 

Enquanto o papel queima, mentalize o mal sendo afastado. Peça à Deusa e ao Deus que todas as forças negativas sejam anuladas e que o mal seja banido.

Espere o fogo acabar, então coloque um pouco mais de álcool no Caldeirão, tomando o devido cuidado, pois o álcool quando colocado em um recipiente quente evapora e pode entrar em combustão espontaneamente. 

Jogue então o segundo papel, aquele que contém as coisas que você quer atrair para a sua vida, no fogo. 

Coloque as folhas de louro nas chamas, sempre mentalizando as boas coisas que você quer atrair para a sua vida. 

Quando o fogo acabar, concentre-se na fumaça, provocada pelas folhas, subindo os céus, e peça que seus pedidos se elevem ao mundo dos Deuses.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

SUSSURRO AOS VENTOS...

                
                                  SUSSURRO AOS VENTOS...

" Sou herdeira das Deusas, Rainhas e Sacerdotisas do passado e as represento hoje aqui trazendo a magia e a força da grande mãe à Terra. 

Que eu como sacerdotisa da Grande Mãe jamais esqueça o meu caminho e quando isto me ocorrer que sempre e sempre eu me religue ao poder da Terra Mãe e a força do Senhor da Natureza. 

Que eu seja sempre a sacerdotisas que acende a fogueira e conhece todos os caminhos do Grande Rito.

Que eu seja a Bruxa e a feiticeira, a Senhora que conhece os segredos da terra e da magia, que eu seja a Senhora da vida, Senhora do meu próprio destino e rainha de mim mesma exercendo minha própria soberania."

domingo, 19 de agosto de 2012

Bênção à mulher



                                                   Bênção à Mulher

As Mulheres são a Deusa e a Terra elas dão à luz filhos e criam comunidades cooperativas, formam lares e civilizações.

Enquanto os homens fazem a guerra, as mulheres fazem paz: enquanto os homens fazem tecnologia, as mulheres fazem humanismo, quando os homens fazem o caos, as mulheres fazem compaixão, sensatez e ordem.

 Reconhecendo a sua real influência, as mulheres se conscientizam do quanto são importantes e fundamentais para a sobrevivência de nosso planeta e de que se amarem-se a si mesmas é apenas um sinal de respeito que se deve a vida e Deusa .

Para as mulheres, qualquer cura significa a cura do respeito e do amor que elas devem ter por si mesmas, bem como da sua auto-imagem feminina.

Recitar a Bênção a Mulher, todas as noites, é uma boa forma de você iniciar o processo de cura de todos os seus males. 

Acenda um incenso uma vela e se coloque nua diante de um espelho. Molhe o dedo indicador com uma gota de óleo (de rosas ou de jasmim de preferência), vinho tinto, sangue menstrual, água salgada ou água pura. 

Toque um por vez, cada um dos seus chakras, dizendo em voz alta o seguinte:

Tocando o chakra da coroa (topo da cabeça), diga:

"Abençoa-me mãe porque sou tua filha "

Tocando o chakra da terceira visão(entre a as sobrancelhas) , diga

"Abençoa a minha visão ,para que eu veja a Ti na minha vida."

Tocando chakra da garganta,diga :

"Abençoa minha voz, para que ela propague o Teu amor por todos

Tocando o chakra do coração(entre os seios)

"Abençoa meu coração , para que ele se abra e se encha de amor por todos."

Tocando o plexo solar (na altura das costelas inferiores), diga:

"Abençoa minha energia vital que vem de Ti."

Tocando o chakra da barriga (abaixo do umbigo), diga:

"Abençoa o meu útero e ovários, para que eu pratique sexo com amor."

Tocando o chakra base (genitais),diga

"Abençoa os meus genitais , portal da vida e da morte."

Tocando a sola dos pés,diga

"Abençoa os meus pés, para que possam trilhar Teu caminho e o meu."

Tocando a palma de ambas as mãos, diga:

"Abençoa as minhas mãos, para que elas façam Teu trabalho , que é o meu trabalho neste mundo."

Tocando novamente o chakra da coroa , diga:

"Abençoa-me, Mãe porque sou tua filha e sou uma parte de Ti."

Essa cura produz milagres e abre o caminho para todas as curas subsequentes.

domingo, 8 de julho de 2012

Oração à Deusa Brigith



Oração à Deusa Brigith

Brigith do Manto, envolva-nos,
Senhora dos Cordeiros, proteja-nos,
Guardiã da Lareira, atice-nos,
Sob seu manto, nos reúna
e devolva-nos à lembrança.

Mães de nossa mãe,
Avós fortes,
Guie nossas mãos nas suas
Nos lembre como
Atiçar a lareira.

A mantêm-na brilhante
A preservar a chama,
Suas mãos sobre as nossas,
Nossas mãos entre as suas,
Para atiçar a luz,
Tanto de dia quanto de noite

O manto de Brigith ao nosso redor,
A memória de Brigith dentro de nós,
A protecção de Brigith guardando-nos
De agravos, da ignorância, do descoroamento,
Este dia e noite
Da aurora à escuridão,
Da escuridão à aurora.
Que assim seja
((( Oração de Caitlin Matthews)))

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Como fazer seu espelho mágico

                                             

                                                           Espelho Mágico


Toda bruxa tem o seu espelho mágico.

Os primeiros espelhos eram os lagos. Num dia tranqüilo, quando as águas não formam ondas, pode-se observar um reflexo bastante detalhado. 

Na tentativa de capturar esse fenômeno, poliam-se pedras e metais até que, por fim, produziu-se o vidro que, quando revestido em um dos lados com uma fina camada de prata, produzia uma superfície reflexiva perfeita – um lago perfeitamente cristalino, “congelado” para ser usado quando desejado.

Espelhos (e superfícies reflexivas) há muito dominam nossa imaginação. Há diversas referências a espelhos no folclore, assim como na magia, se bem que tais práticas estão quase que esquecidas hoje.

O simbolismo do espelho é simples e ao mesmo tempo complexo. É considerado sagrado à lua, pois, como a lua reflete a luz do sol, o espelho é um objeto reflexivo. Sendo um símbolo lunar, os espelhos utilizados em magia são geralmente de forma redonda.

Além disso, os espelhos nos permitem ver coisas que não poderíamos ver seu sua ajuda – não apenas as coisas físicas, mas também coisas mais elevadas, como as memórias de vidas passadas, visões do futuro, ou de eventos ocorrendo simultaneamente em outros locais.

A magia com espelhos provavelmente teve seu apogeu durante a Grécia Clássica e em Roma. Espelhos polidos de bronze eram utilizados em rituais de magia e cosméticos. A maioria desses espelhos era pequena e usada com as mãos.

Uma antiga técnica para induzir clarividência é refletir a luz de uma fogueira na lâmina brilhante de uma espada ou faca; o reflexo assim apanhado causava visões a quem nela se concentrava. Esta é apenas mais uma forma de magia com espelhos metálicos.

Apesar de práticas como essa ainda serem utilizadas, a maioria das práticas de magia com espelhos atualmente é feita com espelhos de vidro. Espelhos antigos não são necessariamente melhores, pois tendem a possuir imperfeições (como a perda da folha de prata), o que pode interferir. Muitas vidraçarias cortam espelhos sob medida, portanto não é impossível obter aqueles redondos.

Para rituais rápidos, pode-se até mesmo utilizar um espelho de bolso, se bem que isso é muito mais fácil para mulheres. Muitos encantamentos foram lançados enquanto uma mulher fingia retocar sua maquiagem.

Lembre-se sempre de que o espelho é uma simples ferramenta, um elo com a lua, com seu subconsciente, e por fim com a própria Natureza.

A magia costuma ser espontânea, e você deve estar preparado praticamente para tudo.

Veja como fazer o seu :

Obtenha um espelho redondo com diâmetro entre 35 cm e 70 cm. De preferência, deve estar acoplado a uma moldura também redonda, pintada de preto, mas isso não é fundamental.

Após obtê-lo, leve-o para casa e lave-o cuidadosamente com água. Se desejar, lave a seguir com uma infusão de artemísia, uma colher de chá para cada xícara de água. Deixe esfriar antes de usar.

Quando o espelho estiver seco, cubra sua face com um pano preto e deixe-o onde não seja tocado, até a lua cheia. Nessa noite, exponha o espelho aos raios da lua de preferência ao ar livre – pode ser pela janela, se necessário. Carregue o espelho mágico com o luar e diga as palavras abaixo ou semelhantes:

"Senhora da Lua,

Você que a tudo vê e tudo sabe,

Eu consagro este espelho com seus raios brilhantes

Para que ilumine minha magia e minha vida."

Traga o para dentro e pendure-o na parede leste de seu quarto, ou na sala onde pratique magia. Mantenha-o coberto quando não estiver sendo utilizado.

Exponha o espelho à lua ao menos três vezes por ano. Quando estiver empoeirado (se ficar), lave-o com uma infusão de Artemísia ou água limpa. Nunca utilize sprays à base de amônia para limpar seu espelho, pois a amônia destrói qualquer magia!

Se desejar, pode utilizar um tipo “psíquico” de óleo (como de cravo ou de noz-moscada) para desenhar um crescente na parte de trás, marcando-o assim com o símbolo da lua.

Nunca use o espelho para outras coisas que não a magia. Reserve outro espelho para uso rotineiro.

sábado, 23 de junho de 2012

Sagrado Corpo

                 
                                 Sagrado Corpo

Este é um chamado para mulheres de todas as idades.
Este chamado está dentro de você.
É uma lembrança de um valor maior...
É a sensação de enorme força interior...
É algo em mim que sabe...
É um pedido do coração para retornar a Fonte.
Tudo vem do Feminino.
O Grande Mistério, útero que gera a vida.
A Existência Imortal, matéria básica onde tudo é criado.
É o espaço do vazio.
É o Poder da transformação.
Ser mulher de corpo é um desafio.
Ser mulher de corpo e alma, é a maestria de que viemos viver aqui e agora.
O símbolo sagrado do Feminino é o Círculo.
Assim, apenas acessamos o verdadeiro Poder do aspecto Feminino do Divino em círculos de mulheres que compartilham sua vida e desenvolvem a verdadeira cumplicidade, através da revelação, acolhimento e receptividade.
Resgatar a Deusa interiormente é também resgatá-la na Consciência do Planeta.
Nesse momento global, a Força Feminina clama nas mulheres, para que promovam a Paz, para que formem círculos com verdadeiro compromisso de reverenciar a Deusa em cada integrante, dissolvendo a competição desenfreada do mundo.
A Força do Feminino não está no destaque, ou na liderança, mas no
Poder do Círculo Sagrado.
Assim, cada mulher é uma face da Deusa, um elo para formar o Círculo.
O Poder do Feminino circula na horizontal.
Uma mulher com o Feminino integrado flui e deixa fluir dentro do Círculo.
Uma mulher que integra o Feminino em si, flui em seu ciclo menstrual.
Acompanha livremente as fazes de seu corpo, de sua alma e da Natureza.
Uma mulher com o Feminino integrado contribui para a perpetuação do Ciclo da Vida.

 (Tea Frigerio)

Nosso Sangue Sagrado de todo mês


Hoje em dia se perdeu muito da tradição feminina de honrar suas Ancestrais e assim honrar a si mesma e seu legado, de honrar a Lua e seus ciclos e assim honrar nossos sentimentos e nosso ciclos menstruais, em honrar a Terra e sua abundância e fertilidade e assim honrar nosso corpo, nosso poder de gerar, nosso poder de curar.


A menstruação é o símbolo poder feminino, menstruar  significa estar pulsando junto com a Terra, significa que carregamos em nosso corpo todas as fases da lua, o poder da vida -morte- renascimento. 


Menstruação é vida, é o ciclo da vida. Menstruar nos fortalece. É o momento de nos centrarmos em nós mesmas, nos conectarmos com nossa alma, receber insights, sentir como estamos dançando a dança da vida. 

As Antigas Tendas da Lua serviam para isso, as mulheres iam para essas tendas quando entravam em seus períodos de menstruação, era um momento de descanso, um período para se renovar e renovar a Terra, ofertando a ela o sangue menstrual. 

Período de sentar em círculo com as outras mulheres e compartilhar conhecimento, de se ter visões de águia, de receber ensinamentos, profecias, de estar mais perto das Sábias Avós. 

Os Círculos de Mulheres, movimento mundial, está retomando , trazendo de volta a nossa memória essa sabedoria ancestral, o compartilhar de experiências, a coragem e a humildade de se ver na face da outra, a sabedoria de que mulheres juntas são poderosas sim, que se dão bem sim, que somos uma irmandade ou irmandarte forte, ancoradas no amor, que podemos juntas nos curar e curar aos outros, que podemos ter beleza e leveza em nossas vidas, porque somos leves e belas, somos mulheres de verdade, no mais profundo rubro e rosa da palavra.

Para terminar mais um trecho do Livro Tenda da Lua da Jamie Sams:

"O verdadeiro sentido dessa conexão ficou perdido em nosso mundo moderno. 

Na minha opinião, muitos dos problemas que as mulheres enfrentam, relacionados aos órgãos sexuais, poderiam ser aliviados se elas voltassem a respeitar a necessidade de retiro e de religação com a sua verdadeira Mãe e Avó, que vêm a ser
respectivamente a Terra e a Lua.

 As mulheres honram o seu Caminho Sagrado quando se dão conta do conhecimento intuitivo inerente a sua natureza receptiva.

 Ao confiar nos ciclos dos seus corpos e permitir que as sensações venham à tona dentro deles, as mulheres vêm sendo videntes e oráculos de suas tribos há séculos. 

As mulheres precisam aprender a amar, compreender, e, desta forma, curar umas às outras.

 Cada uma delas pode penetrar no silêncio do próprio coração para que lhe seja revelada a beleza do recolhimento e da receptividade".

(Chris)

domingo, 17 de junho de 2012

Bruxa

                  
                                BRUXA

"A natureza é meu lar, meu refúgio, meu sonhar.
Pertenço a ela... Faço parte dela!
Preciso do verde, do azul, do lilás.
De um arco-íris de cores
De frutas e flores, amores e aromas.
Quero cheiro de mata molhada
Quero o vento soprando em meu rosto.
Quero andar sem medo
Quero dormir sob as estrelas.
Sou mulher da terra.
Do chão.
Sou raíz.
Escolho meu paraíso
E nele planto meu jardim.
Ando descalça por caminhos floridos...
Danço nos campos
Rodopio no ar.
Tomo banho de chuva nua
Abro os braços e giro.
Olho para o céu e acredito.
Que existe destino.
Existindo eu escolho
Sigo, mudo, me recolho.
Me abro para o mundo
Eu decido.
Eu sigo meus instintos.
Sigo as estações.
Eu sou da terra
Do fogo, da água e do ar.
Sou de antes e de agora
Sou flor e espinho
Sou a água, sou o vinho.
Simples...
Sagrada
Sempre... Mulher".


(Ká Butterfly)

domingo, 3 de junho de 2012

Nome mágico ou nome pagão

Com certeza você já deve ter se perguntado porque os pagãos se dão nomes e, também, dão nomes para seus instrumentos. Fazemos isso, não por um simples capricho, mas porque o nome traz consigo uma vibração que ajuda o Pagão a se conectar com as energias daquele nome.

Por exemplo, se antes de se adotar um nome, fizer o estudo numerológico dele, você poderá pesquisar e adotar o nome que carrega a força de determinado número que necessita ou quer.



 Agora, se não quiser ter muito trabalho com cálculos, você pode adotar um nome de uma Deidade a qual você admira. Desta forma, você poderá receber algumas das características da Deidade.


 Escolhida, atente-se para o fato, de que, se o método da numerologia você teria o trabalho de fazer cálculos, neste último você terá que pesquisar a fundo tal Deidade para evitar excesso ou possível falta de algo. 


Ou ainda, adotar um simples nome que indica diretamente a característica que quer. E por último, poderá criar um nome sem se ater com os aspectos numerológicos, característicos de determinada Deidade. Neste caso, você poderá fazer, através de suas próprias atitudes com que ele se torne um nome de poder.

É importante ter em mente que além do nome escolhido trazer as características que você deseja, você e ele devem estar em harmonização perfeita. Não se batize perante os Deuses com um nome pelo simples fato de ter sido usado por um grande Deus.



 Sinta se ele realmente combina com você. Este nome ficará “anotado” para sempre.

Outra coisa importante, o nome é um caminho para você ficar mais íntimo com a Deusa e com o Deus. Sem dúvida, escolher o próprio nome mágico é uma tarefa difícil, porém excitante. E nunca se esqueça…as palavras trazem consigo PODER…o nome é uma palavra e portanto, você carregará este poder para sempre.

Depois de ter encontrado seu nome mágico, você deve fazer um ritual (preferencialmente escrito por você) para se apresentar perante os Deuses (Deusa e Deus). Neste ritual, você deverá queimar um bom incenso, velas claras e uma música suave ou até mesmo dançante. Celebre este ritual criado por você como se fosse uma festa, o que o é, visto que você está nascendo dentro da casa da Deusa e do Deus. A partir do momento em que você gritar para Eles e para os quatro ventos o seu nome, você nasce para uma nova vida.

Após se apresentar para a Deusa e para o Deus, dê graças a Eles e peça que eles te reconheçam pelo nome dado. Após o pedido, pare em silêncio e faça uma viagem interior. Deixe sua imaginação levar o ritual. Se quiser lhe dê um presente. Terminado seu ritual, se desejar, faça uma reunião com seus amigos para comemorar seu nascimento.

Quando nascemos é nos dado um nome. Durante nossa infância e adolescência muitas vezes somos apelidados por nossos amigos.



 Quando começamos a namorar ou quando casamos somos apelidados por nosso cônjuge e ainda, quando casamos muitas vezes mudamos de nome colocando ou tirando nossos sobrenomes, aí quando há um divorcio no meio do caminho, mudamos tudo novamente, voltando a acrescentar ou retirando o nome de nosso cônjuge. 


Quando decidimos nos tornar pagãos…mais um nome. E se não bastasse este monte de nomes que recebemos, trocamos, tiramos ou colocamos, passamos a nomear nossos instrumentos, nosso covens e por aí vai.

Algumas pessoas explicam que estes montes de nomes não são por acaso. Indicam nossa evolução durante nossa vida. Outros ainda afirmam que os nomes representam nosso desenvolvimento durante o tempo de nosso aprendizado nesta vida.

Se são verdadeiras tais afirmações, não sei, porém uma coisa é certa, se nosso nome é exaustivamente pensado para ser escolhido, torna-se uma ferramenta importante para acelerar nossa evolução espiritual e a compreensão de nós mesmos.



 Quando fixamos nossos pés no caminho espiritual, a partir desse momento começamos a mudar. Trilhar por este novo caminho envolve uma série enorme e transformações físicas, psíquicas e espirituais. E o nosso nome influi neste processo. É o nosso nome que, também, serve de ferramenta mágica para nos fazer viajar em nossos caminhos individuais.

Um simples nome pode ser símbolo de pura inspiração ou pode ser a causa de nossas vitórias ou fracassos. Este mesmo nome simples, pode nos associar com poderes elementares e nos presentear com muita energia em nossas vidas, mas também pode servir de chave para uma completa desolação.

Eles podem enfatizar onde nós vamos, o que somos e o que esperamos ser. Pode fazer nos sentir fracos, poderosos, sábios, inocentes ou arrogante. Não existem limites ao que um simples nome pode trazer a nossa vida.



Você pode procurar por seu nome ideal também através da projeção astral, da meditação e outros métodos. Para facilitar esse processo, o indicado é que se tranque a sete chaves em um aposento ou local tranqüilo e tenha a certeza que não será incomodado, seja por telefone, visitas inesperadas, etc. Pense: “Eu estou procurando o nome que completa, que me renove. Quero o nome que me dê sabedoria, paz…aquele que me eleve perante os Deuses. Aquele que traga a transformação que necessito (ou crie sua própria frase).

Em estado meditativo, visualize a importância de ter um nome que se enquadra dentro do que você procura. Fique aberto para ser levado para qualquer ponto do passado, para rituais, para ser surpreendido por qualquer fato. Preste atenção para escutar coisas que podem ser sussurradas para você. Não desanime se não conseguir seu nome nesta primeira tentativa. Tudo tem seu tempo certo para acontecer.

Na mesma noite em que saiu a procura de seu nome seguindo as dicas acima, preste atenção em seus sonhos. Na verdade, é bem provável que você só encontre o seu nome depois de um tempinho. Às vezes você pode pensar em um nome de repente e se identificar totalmente com ele! Varia bastante de pessoa para pessoa, mas o ideal é você estar sempre pensando nisso, se for realmente importante para você.

É necessário adotar um nome mágico?
Não, não é necssário ou obrigatório, mas muitas bruxas (e bruxos) adotam esta prática para simbolizar a mudança de suas vidas para um novo caminho.

Qual a diferença do nome mágico para o nome pagão?
O nome mágico é aquele nome que você ganha no momento da sua iniciação (ou dedicação), dado pela sacerdotisa ou pelo sacerdote do coven que você foi iniciado. Bruxos solitários escolhem seus próprios nomes.

Este nome serve para a sua comunicação com os deuses e os elementos naturais de forma geral. É a sua identidade no mundo mágico. O seu nome civil foi dado pela sua mãe quando você nasceu, e por isso ele é tão especial. Porém, o nome mágico lhe será dado para simbolizar um novo nascimento – o seu nascimento como bruxa ou bruxo.

O nome pagão é um nome que você pode escolher para você para ser usado em encontros de bruxas, listas de discussão pela internet etc. É o nome pelo qual você deseja se tornar conhecido. O nome mágico, porém, deve ser secreto aos outros; apenas você deve usá-lo para a comunicação com as divindades.

É obrigatório ter um nome pagão?
Não. Muita gente não usa, mas nós particularmente achamos interessante, pois você mostra que uma mudança ocorreu em sua vida quando você começou a estudar a bruxaria e, por isso, um novo nome (mais adequado) foi escolhido.

MULHERES CURADORAS

                                               
                         MULHERES CURADORAS

Erveiras, raizeiras, benzedeiras, mulheres sábias que por muito tempo andaram sumidas, ou até mesmo escondidas. 


Hoje retornam com um diploma de pós-graduação nas mãos e um sorriso maroto nos lábios. Seu saber mudou de nome. 

Chamam de terapia alternativa, medicina vibracional, fitoterapia, práticas complementares...são reconhecidas e respeitadas, tem seus consultórios e fazem palestras.

As mulheres curadoras fazem parte de um antigo arquétipo da humanidade. 

Em todas as lendas e mitos, quando há alguém doente ou com dores, sempre aparece uma mulher idosa para oferecer um chazinho, fazer uma compressa, dar um conselho sábio. 

Na verdade, a mulher idosa é um arquétipo da ‘curadora’, também chamada nos mitos de Grande Mãe.

Não tem nada a ver com a idade cronológica, porque esse é um arquétipo comum a todas as mulheres que sentem o chamado para a criatividade, que se interessam por novos conhecimentos e estão sempre a procura de mais crescimento interno. 

Sua sabedoria é saber que somos “obras em andamento’, apesar do cansaço, dos tombos, das perdas que sofremos... a alma dessas mulheres é mais velha que o tempo, e seu espírito é eternamente jovem.

Talvez seja por isso que, como disse Clarissa Pinkola, toda mulher parece com uma árvore. Nas camadas mais profundas de sua alma ela abriga raízes vitais que puxam a energia das profundezas para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos. 

Ninguém compreende de onde uma mulher retira tanta força, tanta esperança, tanta vida. Mesmo quando são cortadas, tolhidas, retalhadas, de suas raízes ainda nascem brotos que vão trazer tudo de volta à vida outra vez.

Por isso entendem as mulheres de plantas que curam, dos ciclos da lua, das estações que vão e vem ao longo da roda do sol pelo céu. 

Elas tem um pacto com essa fonte sábia e misteriosa que é a natureza,. Prova disso é que sempre se encontra mulheres nos bancos das salas de aula, prontas para aprender, para recomeçar, para ampliar sua visão interior. Elas não param de voltar a crescer...

Nunca escrevem tratados sobre o que sabem, mas como sabem coisas! Hoje os cientistas descobrem o que nossas avós já diziam: as plantas têm consciência! 

Elas são capazes de entender e corresponder ao ambiente à sua volta. Converse com o “dente-de-leão” para ver... comunique-se com as plantas de seu jardim, com seus vasos, com suas ervas e raízes, o segredo é sempre o amor.

Minha mãe dizia que as árvores são passagens para os mundos místicos, e que suas raízes são como antenas que dão acesso aos mundos subterrâneos. 

Por isso ela mantinha em nossa casa algumas árvores que tinham tratamento especial.

 Uma delas era chamada de “árvore protetora da família”, e era vista como fonte de cura, de força e energia. Qualquer problema, corríamos para abraçá-la e pedir proteção.

O arquétipo de ‘curadora’ faz parte da essência do feminino, mesmo que seja vivenciado por um homem. Isso está aquém dos rótulos e definições de gênero.

Faz parte de conhecimentos ancestrais que foram conservados em nosso inconsciente coletivo. Perdemos a capacidade de olhar o mundo com encantamento, mas podemos reaprender isso prestando atenção nas lendas e nos mitos que ainda falam de realidades invisíveis que nos rodeiam. Um exemplo? 

Procure saber mais sobre os seres elementais que povoam os nossos jardins e as fontes de águas... fadas, gnomos, elfos, sílfides, ondinas, salamandras...

As “curadoras’ afirmam que podemos atrair seres encantados para nossos jardins! Como? Plantando flores e plantas que atraiam abelhas e borboletas, gaiolas abertas para passarinhos e bebedouros para beija-flores. 

Algumas plantas ‘convidam’ lindas borboletas para seu jardim, como milefólio, lavanda, hortelã silvestre, alecrim, tomilho, verbena, petúnia e outras.

 Deixe em seu jardim uma área levemente selvagem, sem grama, os seres elementais gostam disso. Convide fadas e elfos para viverem lá. Lembre-se: onde você colocar sua percepção e sua consciência, a energia vai atrás.

Mani Alvarez